Cinomose

0
54
Fonte da Imagem: https://sosanimais.org/

A cinomose é uma doença de origem viral, altamente contagiosa, que atinge cães, furões, guaxinins e quatis, e não é transmissível ao homem. A principal via de infecção é através das secreções de animais contaminados, e um animal nesta situação, pode eliminar o vírus por vários meses.

Inicialmente, o vírus se instala no tecido linfático respiratório, resultando numa infecção de todos os tecidos linfáticos, causando ainda, a infecção dos epitélios respiratórios, gastrointestinal, urogenital e até sistema nervoso central.

Os principais sinais clínicos apresentados pelo doente é uma febre transitória, que após alguns dias pode diminuir. Além disso, pode-se observar secreção nasal serosa, secreção ocular mucopurulenta, anorexia (falta de apetite), seguidos de sinais gastrointestinais (vômito e diarréia). Em muitos casos, observamos hiperceratose dos coxins podais (a planta do pé fica endurecida) e do epitélio nasal. Nestes casos, é bem mais freqüente encontrar sinais neurológicos, como contração muscular involuntária (geralmente pernas e face), paralisia dos membros posteriores, convulsões caracterizadas por salivação e movimentos da mandíbula, como se o animal estivesse mastigando, micção e defecação involuntárias. Em alguns casos, o animal vocaliza, como se fosse um choro.

O tratamento nem sempre é eficaz, e consiste em impedir a desidratação (com fluido terapia), e a progressão da infecção bacteriana secundária, com o uso de antibióticos, além de suplementos dietéticos, soro hiperimune, analgésicos e antitérmicos e anticonvulsivos.

Muitos cães não se recuperam, por mais intensivo que o tratamento seja. A maioria vem a óbito, ou quando sobrevivem, ficam com seqüelas.

Felizmente, há prevenção para esta enfermidade, através da vacinação.

A vacinação do animal adulto deve ser realizada com uma dose anual da vacina óctupla, e a vacinação dos filhotes (primovacinação) deve ser realizada com três doses, com intervalo de 20 a 30 dias entre elas.

Procure o médico veterinário de sua cidade para orientar qual o cronograma de vacinação ideal para o seu cãozinho, e protegê-lo de tais problemas.

E lembre-se: VACINAR ANIMAIS, SOMENTE COM O MÉDICO VETERINÁRIO!!!

Veterinária

Drª. Aline de Paula Frigini Rosetti
CRMV: 07756-PR

Médica Veterinária graduada pela UVV-ES
Pós-graduada (Especialista) em Higiene e Inspeção de Produtos de Origem Animal (HIPOA) pela Didatus Curitiba-PR
Atualmente trabalha em uma Clínica Médica de Pequenos Animais em Curitiba/PR.

Telefones de Contato:

(41) 9145-8337
(41) 8503-7552